Agricola

Saiba a importância de proteger seu patrimônio

Você que investe diariamente seus recursos, tempo e dedicação na sua lavoura. Todos os seus esforços dependem de uma colheita rentável, mas e se o clima se alterar de repente e todo o seu patrimônio se perder?

A atividade agrícola é importante para o desenvolvimento do país, seja pelo viés econômico ou simplesmente pela produção de alimentos. Entretanto, as condições climáticas e a constante variação de preços acabam afetando a rentabilidade do setor rural deixando o agricultor suscetível a riscos e instabilidade. Nesse contexto, o seguro rural é uma realidade para quem não quer se pego de surpresa, uma vez que até variações climáticas interferem no resultado da produção.

Com todas as variáveis que o agronegócio brasileiro possui, existem várias modalidades de seguro para protege o patrimônio do produtor, seus produtos, o crédito para comercialização desses produtos e assegura para risco de morte dos produtores.

Com aspectos abrangentes, o seguro rural traz mais conforto ao trabalhador do campo, pois diminui a inadimplência do produtor com instituições financeiras que concedem crédito rural, saldando a dívida contraída em caso de perda da produção ocasionado por fatores climáticos.

Para o patrimônio do produto as coberturas são várias, protegendo seus equipamentos contra incêndios, danos elétricos até um vendaval na sua fazenda .

Devido a importância desse tema, separamos alguns tópicos para explicar a importância do seguro para os agricultores.

Quais as modalidades do Seguro Rural

O seguro voltado para o agronegócios trabalha com produtos específicos para cada etapa do processo produtivos, que vai desde o plantio, armazenamento de insumos e mercadorias até o beneficiamento e processamento dos produtos. Abaixo alguma das modalidades:

  • seguro agrícola, pecuário, aquícola e de florestas;
  • seguro de benfeitorias, equipamentos e produtos agropecuários;
  • seguro de penhor rural;
  • seguro de vida do produtor rural e colaboradores;

O que é o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR)?

Como o custo das apólices de seguro rural (prêmio) pode ser elevado, em 2003, o Governo Federal criou o Programa de Subvenção ao Prêmio do Seguro Rural (PSR). Por meio do PSR, o Governo concede auxílio financeiro ao produtor rural para a contratação da apólice de seguro rural e, assim, torna o seguro mais acessível aos produtores.

As modalidades cobertas pelo PSR são: Agrícola, Pecuário, Aquícola e de Florestas. Os percentuais e regras podem ser consultados clicando aqui.

A subvenção é destinada ao produtor rural, mas a solicitação da subvenção é feita por meio da própria seguradora, que submete as apólices contratadas à apreciação do Departamento de Gestão de Riscos do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (DEGER/Mapa), por ordem de contratação das apólices. O DEGER/Mapa avalia a situação cadastral do produtor e, não havendo restrição e disponibilidade de recursos, concede o benefício, liquidando parte do prêmio.

Para que não haja nenhum impedimento cadastral, o produtor não pode ter restrição no Cadastro Informativo de Créditos não Quitados do Setor Público Federal (CADIN) e deve observar os limites anuais de utilização do subsídio.

Também é fundamental que todas as informações da apólice sejam fiéis à realidade da área que está sendo segurada, inclusive quanto ao fornecimento dos pontos georreferenciados da lavoura. Havendo auditoria por parte do MAPA e constatada inexatidão das informações, poderá ser negado o subsídio e o produtor ficará impedido de acessar o PSR nos próximos anos. A seguradora também poderá optar pelo cancelamento da apólice.

São seguros voltados para proteção de diversos riscos como:

  • Agrícola: Ramo de seguro rural destinado à cobertura de perdas na atividade agrícola, decorrentes, principalmente, de fenômenos climáticos, podendo também ser conjugado com o risco de preço e qualidade. A cobertura do seguro se dá desde a emergência da planta até a colheita da lavoura.
  • Pecuário: O seguro tem como objetivo garantir indenização ao segurado em caso de morte do animal, sendo os principais riscos cobertos: Acidente, Doenças infecto contagiosas endêmicas e epidêmicas previníveis, desde que comprovadas por exames laboratoriais, Raio, Eletrocussão, Intoxicação, Ingestão de Corpos Estranhos, Picada de Cobra, entre outras.
  • Aquícola: O seguro aquícola é destinado para pequenos, médios e grandes produtores que possuam controle de biomassa (inventário), tendo como objetivo garantir uma indenização ou reposição de estoque ao Segurado pela mortalidade e/ou perda física das espécies aquáticas (Biomassa Segurada). Pode ser contratado para dois tipos de criação:
    • Onshore: Este tipo de criação é realizado em viveiros e tanques escavados. Entre as principais coberturas estão: poluição, que é de contratação obrigatória, e coberturas adicionais como roubo e furto, predação, doenças, avarias mecânicas, alteração química da água, etc
    • Offshore: Criação realizada em tanque-rede, localizados em represas e mar. Nesta, a contratação obrigatória é contra poluição, mudanças físicas e químicas da água e floração de plâncton. E como coberturas adicionais estão roubo e furto, doenças, falha estrutural de equipamento, entre outras
  • Florestas: Atualmente muitos produtores têm dedicado parte da área produtiva às florestas comerciais, culturas perenes com retorno financeiro a médio e longo prazo, o que significa a exposição prolongada dos investimentos aos riscos, especialmente climáticos e de incêndio. No seguro de florestas, o cálculo do LMI leva em consideração as variáveis de área, espécie e idade da cultura. Quando há a renovação da apólice, o LMI é ajustado segundo coeficiente que considera o incremento de massa florestal do empreendimento. A taxa varia em função da espécie, município e idade da implantação florestal.
  • benfeitorias, equipamentos e produtos agropecuários; seguro para o patrimônio rural, como máquinas e implementos, construções rurais e produtos armazenados que não estejam vinculados como garantia de operação de crédito rural
    • Nos seguros patrimoniais, não há um referencial de preço (como a tabela FIPE utilizada nos seguros de automóveis). Assim, o produtor deverá observar se o valor a ser segurado descrito na apólice corresponde ao valor de reposição do bem. A comparação entre diversos produtos de seguros patrimoniais não deve ficar restrita ao custo da apólice, devendo ser avaliados os riscos cobertos, o valor da franquia e o limite máximo de indenização da apólice.
  • penhor rural; seguro do patrimônio rural como máquinas e implementos, construções rurais e produtos armazenados que estejam vinculados como garantia de operação de crédito rural.
  • Seguro de Vida: Este ramo de seguro oferece apoio financeiro aos mutuários de operações de crédito rural. Isso significa que ao tomar crédito para custeio ou investimento da produção, o produtor poderá contratar uma apólice de seguro que garanta a liquidação da dívida em caso de morte ou invalidez, deixando os familiares mais tranquilos. Este seguro também pode oferecer apoio financeiro para despesas de sepultamento, documentação de inventario entre outras.

O produtor também pode contratar seguro de vida aos seus colaboradores contra o risco de morte ou invalidez por acidentes de trabalho, despesas medicas hospitalares, funeral entre outras.

A verdade é que a agricultura é uma grande indústria a céu aberto. Portanto, você que é agricultor e deseja diminuir os riscos do seu negócio , esta é a hora para conhecer os produtos e contratar a melhor opção de proteção de acordo com sua necessidade.

Postar um Comentário